CONTROLADORA DA LOUIS VUITTON ADQUIRE A MAIOR JOALHERIA DO MUNDO

A ESTRATÉGIA DE EXPANSÃO DA MAIOR AQUISIÇÃO JÁ REALIZADA PELO GRUPO LVMH


No dia 25 de novembro de 2019, o grupo francês LVMH, que controla diversas marcas de luxo e lidera o mercado nesse segmento de high end fashion e outros acessórios, anunciou que entrou em acordo para a aquisição da Tiffany & Co.


A operação marcará um recorde. Será a aquisição mais cara do grupo comandado por Bernard Arnault. Os valores giram em torno de 16,2 bilhões de dólares. O valor acordado para uma ação foi de 135 dólares. O acordo deve de se concretizar em 2020, após análise dos órgãos reguladores sobre os termos e condições da operação de aquisição do grupo francês.


Um pouco da história da Tiffany & Co

A marca foi fundada em 1837 nos Estados Unidos, na cidade de Nova Iorque. Desde o início de sua operação, o fundador Charles Lewis Tiffany, dispos dos melhores metais preciosos que o auxiliaram na captação de clientes e qualidade de produtos. E atentamente aos detalhes e sempre priorizando as matérias primas, corroborou na criação da marca e identidade visual, o "azul Tiffany", virou sinônimo de desejo em todo lugar.


Charles utilizava os mais variados metais em suas joias, desde diamante à prata. Uma enorme conquista por sua parte foi o tratamento desenvolvido com metais menos nobres, como a prata. Dessa maneira, conseguiu transferir todo seu talento à todos os tipos de metal, e assim, atingindo um maior número de consumidores.


Em 1961, o filme Breakfast at Tiffany’s, em português “Bonequinha de Luxo”, foi lançado. A personagem do filme utilizava colares, brincos e um solitário anel de diamante, objeto que passou a ser desejado não só pela alta sociedade americana mas também pelo mundo inteiro. O filme foi um grande sucesso na época, aumentando de forma expressiva a exposição da marca no cenário mundial das joalherias.


A imagem criada ao longo dos anos foi contemplada pelos melhores designs disponíveis no mercado, mantendo assim o padrão e identidade da marca. Atualmente a empresa atua em aproximadamente 64 países e possui mais de 300 lojas espalhadas pelo mundo.


A estratégia do grupo LVMH

É evidente que o grupo francês quer se consolidar de vez no setor das joalherias e aumentar ainda mais a presença no mundo.


Segundo Arnault, "Temos a ambição de fazer brilhar esta marca emblemática com todo o cuidado e toda a determinação que conseguimos demonstrar em todas as marcas a que nos unimos ao longo de nossa história".


A aquisição da Tiffany aumentará ainda mais o faturamento do grupo francês. No ano de 2018, o grupo faturou cerca de 53,6 bilhões de dólares e a Tiffany cerca de 4,4 bilhões de dólares.


Expansão do Grupo LVMH

Assim como já aconteceu em outras aquisições feitas pelo grupo, a possibilidade de expansão no setor de joias é enorme. Com a expertise do grupo, novas estratégias e investimentos serão realizados visando aumentar ainda mais a presença no mercado mundial.


De olho no alto desenvolvimento econômico asiático, a LVMH já iniciou movimentos e investimentos para se estabelecer também nesta região. Há de se esperar, então, um aumento de lojas nos principais países asiáticos. A LVMH conhece seu consumidor, e há algum tempo vem dando maior atenção aos “novos ricos asiáticos”. Estes, conhecidos por alto consumo em artigos de luxo, auxiliam à entrada de outro mercado direcionado pela LVMH, o de joias.


A aquisição pelo grupo LVMH se faz cada vez mais clara as intenções deixadas pelo presidente da Tiffany também. O desejo de expansão pela marca de jóias vai além do visual, fazendo enorme sentido o rumo tomado, uma vez que conhecemos a expertise da nova controladora.


A LVMH possui inúmeras marcas de luxo, é apenas questão de tempo para que outras marcas do ramo “colidam” com a gigante. O poder e conhecimento de mercado exercido nas marcas de Bernard Arnault nos mostram isso.


0 visualização
  • Facebook
  • Instagram - Grey Circle
  • Spotify - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle

ARK ©