AFINAL, O QUE É O HYPE?

O TERMO SE POPULARIZOU RECENTEMENTE E MUITAS PESSOAS USAM, MAS O QUAL O REAL SIGNIFICADO?


Termo de origem da língua inglesa, que tem por significado natural ser algo extravagante, exagerado, alvo de uma alta publicidade, vítima da ostentação e, muitas vezes, desejado por grande parte das pessoas.


Para ser considerado parte do hype, não existe obrigatoriedade de ser um objeto palpável, ou algo que se possa comprar com grande quantidade de dinheiro. O hype abrange muito mais do que objetos de luxo.


Movimentos, campanhas, culturas, experiências, conceitos, atitudes, músicas, filmes, cortes de cabelo, tatuagens, tudo isso pode ser incluído nesse conceito que está em crescimento nos últimos anos.


O Hype na prática


Os Yeezy’s, desenvolvidos por Kanye West em parceria com a Adidas, foram um sucesso de vendas. Praticamente todos os amantes de tênis precisavam ter pelo menos um par em sua coleção.


Isso mesmo, um simples par de tênis se tornou um objeto desejado, só se falava naquilo. Criou se um delírio coletivo em torno do produto. Pelo fato da produção limitada de pares, os tênis eram encontrados nos mercados de revenda a preços exorbitantes, chegando a ser comercializados a 4 vezes mais do que o valor de lançamento.


Agora em sentido completamente oposto aos tênis assinados por Kanye, cujo objetivo final era a compra e venda de um par de tênis para suprir vontades e desejos pessoais, em 2014, surgiu o “Desafio do balde de gelo”, que visava a conscientização e arrecadação de fundos para incentivar pesquisas e tratamentos para a doença esclerose lateral amiotrófica (ALS). 


Certamente você se lembra que as redes sociais foram tomadas por esse desafio , que se tornou um dos assuntos mais comentados do ano, apesar de muitas pessoas não saberem o real motivo da campanha.


Novamente, a sensação de desejo apareceu. Todos queriam fazer parte do desafio: celebridades, pessoas comuns e até animais entraram na onda. O desafio do balde de gelo, através do hype gerado na época, permitiu a arrecadação de mais de 115 milhões de dólares destinados à ALS Association.


Ambos os exemplos se enquadram no conceito da palavra hype. Cada um com seu objetivo. Ambos foram marcos na história de seus segmentos. Tanto os tênis, quanto o desafio, foram um alvoroço, pessoas comentavam diariamente e a mídia fornecia diversos conteúdos sobre eles.


Portanto, o hype é isso, é a expectativa, o desejo, a exposição sobre determinado assunto, seja ele um pedaço de borracha ou uma campanha visando a arrecadação de fundos para o combate de doenças.


Qual o impacto social que o hype pode causar?


Sabemos que as redes sociais e as grandes mídias podem ajudar a moldar nossos pensamentos e atitudes. O hype é tão poderoso quanto os canais de comunicação citados. O hype também pode afetar as tendências futuras, baseadas nos gostos da humanidade.


Tendências são introduzidas na sociedade quase que diariamente. Mas uma tendência só é realmente considerada de fato uma tendência quando gera mudanças na atitude, comportamento e o modo de viver da sociedade. Podemos explorar e explicar alguns tipos de tendências:


Tendências de Consumo: conseguimos entender como os consumidores estão se comportando. Por exemplo, compras encomendadas pela internet cresceram em um nível exorbitante na última década. Portanto, podemos concluir que os consumidores estão sendo direcionados a cada vez mais comprarem itens desejados utilizando ferramentas online.


Tendências de Mercado: é possível identificar novos hábitos de consumo que estão criando nichos de mercado e que existe um potencial de exploração e ganho enorme.


Tendências Sociais: tendências que afetam o ambiente em que vivemos. Envelhecimento, aumento de doenças transmissíveis, vida saudável, todas essas causam um impacto no ambiente social, criando costumes e hábitos.


Tendências Fashions: ligadas diretamente ao mundo da moda, onde as “High Fashion Brands” – Marcas da alta costura (Louis Vuitton, Gucci, Dior, Chanel, Burberry, entre outras) – comandam o modo de se vestir de toda uma sociedade e influenciam diretamente a criação de vestuário de outras marcas.


Em cada uma dessas tendências, o hype tem a chance de interferir no caminho a ser seguido, dependendo da relevância e de sua importância.


Além dos bens de consumo


Itens classificados como exclusivos, de alto valor agregado, que possuem uma demanda muito grande, ofertados em quantidades limitadíssimas, que abusam da divulgação em massa nas mídias e são utilizadas por celebridades, causam um sentimento de obsessão e desejo descontrolado na sociedade. Automaticamente são considerados itens do hype.


Hoje em dia é muito comum relacionar a cultura hype somente ao segmento da moda. Muitas pessoas não percebem, mas tudo que está em alta, independente do segmento, possivelmente está inserido no conceito de hype.


O hype não se limita apenas a artigos exclusivos e com valores altíssimos, como citamos e exemplificamos anteriormente nesse texto. O hype é dinâmico, é abrangente o suficiente para ser capaz de mudar o comportamento de uma sociedade e ele pode estar definindo nosso futuro sem que você perceba.


0 visualização
  • Facebook
  • Instagram - Grey Circle
  • Spotify - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle

ARK ©