LUIZ(S), O NOME DAS LENDAS DO MERCADO FINANCEIRO BRASILEIRO

O NOME PODE PARECER COMUM, MAS NO MUNDO DAS FINANÇAS BRASILEIRAS CARREGA UM GRANDE PESO.


Você provavelmente conhece algum Luiz(s). Talvez até seja alguém próximo, um amigo, seu pai, seu namorado. O que você talvez não saiba é que esse nome também é comum de 3 figuras históricas do mercado financeiro brasileiro. Veja quem são:


Luis Stuhlberger

Stuhlberger talvez seja o investidor brasileiro mais completo, e também o mais bem sucedido. Sua gestora, a Verde Asset Management, tem um histórico fantástico de retornos, em torno de 17.000% desde o início de suas atividades em 1997, o que elevou seu patamar como um dos maiores investidores do mundo.


Stuhlberger começou nos anos 80, e se destacou investindo no pouco conhecido mercado de commodities no Brasil, que ainda engatinhava. Seu sucesso foi tão grande que lhe rendeu o apelido de “Rei do Ouro”, junto com enorme credibilidade que lhe proporcionou a chance de abrir seu próprio Hedge Fund.


Desde então, Stuhlberger adquiriu muita fama e credibilidade, especialmente por algumas decisões de investimento que ficaram célebres por estarem muito certas, e por terem dado grandes retornos.


A lista de investimentos bem sucedidos inclui um posicionamento em dólar antes da desvalorização cambial em 1997, outra aposta em dólar antes da eleição de 2002 e a compra de ações de boas empresas após o estouro da crise de 2008.


Luiz Barsi

Luiz Barsi já foi chamado por muitos de Warren Buffett brasileiro. As comparações ocorrem principalmente em sua estratégia de comprar empresas de valor, especialmente as que pagam os maiores dividendos.


O investidor possui um passado bastante humilde, bem diferente de outros grandes players do mercado brasileiro. Barsi nasceu e cresceu no centro de São Paulo, no bairro do Brás, onde se tornou engraxate aos 9 anos de idade, após o falecimento de seu pai.


Aos 14 anos começou a trabalhar em uma corretora de valores mobiliários, e após concluir um curso técnico em contabilidade passou a investir na bolsa. Hoje, aos 80 anos, Barsi é conhecido como o maior investidor individual da bolsa brasileira, e é reputado como bilionário.


Barsi não esqueceu seu jeito humilde ao longo dos anos, e até hoje vai todo ao seu escritório no centro de São Paulo de metrô. Como se pode ver, o apelido de Buffett brasileiro lhe cai muito bem, não apenas por conta de seu inquestionável talento para investimentos.


Luiz Alves Paes de Barros

Esse Luiz cruzou no caminho do outro Luis que tratamos, o Stuhlberger. Os dois foram sócios na lendária Hedging Griffo, que se tornou um grande sucesso no Brasil, tendo sido vendida para o banco Credit Suisse.


De família tradicional, Luiz Alves Paes de Barros possui trajetória bastante discreta, sempre fugindo dos holofotes da mídia. O pouco que se sabe sobre sua vida pessoal, é que ele é formado em Economia na USP e vem de uma família rica e produtora de açúcar.


O feito mais relevante de Luiz Alves foi a criação do fundo Alaska Black junto com Henrique Bredda e Ney Miyamoto em 2015. O fundo acumula grande rentabilidade desde então, e ficou bastante famoso por sua certeira aposta na varejista Magazine Luiza.


Previamente ao Alaska, Luiz Alves já havia ficado famoso pela criação do fundo Poland, e mais ainda pelo seu investimento no Banco Real, que acabou sendo vendido para o Santander em 2007, o que lhe rendeu muito dinheiro.

0 visualização
  • Facebook
  • Instagram - Grey Circle
  • Spotify - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle

ARK ©