DERRICK ROSE EM 2011: MELHOR DO QUE VOCÊ SE LEMBRA

RELEMBRE COMO FOI A INCRÍVEL TEMPORADA DO MVP MAIS JOVEM DA HISTÓRIA DA LIGA.


Em seu terceiro ano na liga, Derrick Rose liderou o Chicago Bulls na melhor campanha da NBA em 2010-11 com 62 vitórias. Além disso, foi nomeado MVP da temporada regular aos 22 anos de idade (o mais jovem até hoje).


Mesmo com dúvidas sob sua afirmação de "Por que não posso ser o MVP?” antes do começo da temporada, Rose provou as críticas contrária pela primeira vez, fato que seria recorrente em sua carreira.


Apesar de tudo, muitos acabam esquecendo o quão brilhante foi o desempenho do número #1 dos Bulls na época e há aqueles que dizem que Rose nem deveria ser o MVP, por isso vamos analisar o desempenho do armador naquela temporada e contextualizar/detalhar sua importância para a equipe que vai além dos números.


Os números mentem?


Pelo fato de já ter se passado alguns anos, muitos olham as estatísticas e os números daquela temporada de maneira fria e simplista (o que é um erro):

Dessa maneira, seria bem simples e mais fácil afirmar que Rose não foi o melhor jogador da temporada. Mas vale lembrar que os Bulls fizeram a melhor campanha da liga, ou seja, ficaram na frente do incrível Miami Heat, que na época contava com LeBron James, Dwyane Wade e Chris Bosh; assim como o Boston Celtics de Paul Pierce, Kevin Garnett, Ray Allen e Rajon Rondo e do forte Orlando Magic de Dwight Howard que naquela mesma temporada estava em seu auge, ocupando a segunda colocação na votação de MVP na temporada.


“Carregou o time para melhor campanha da liga”


Vale ressaltar que na temporada anterior (2009-10), os Bulls conseguiram vencer apenas 41 jogos ocupando apenas a oitava melhor campanha do leste, e a principal contratação da equipe para a temporada seguinte (2010-11) foi Carlos Boozer que acabou ficando de fora por 23 jogos devido a uma fratura na mão direita.


Outro jogador chave para o garrafão que também sofreu com lesão foi Joakim Noah, que acabou entrando em quadra apenas 48 vezes na temporada regular, quase metade dos jogos da liga. Essas duas lesões de pivôs forçaram os Bulls a escalar Kurt Thomas, que na época tinha 38 anos de idade, por 52 jogos com uma média de 23 minutos em quadra e sua contribuição foi inferior a 5 pontos por partida e menos de 6 rebotes de média.


As complicações no elenco não se deram apenas no garrafão. O ala/armador titular que atuou ao lado de Rose foi Keith Bogans. Esse não sofreu com lesões e atuou em todos os jogos, o que chama a atenção é que com uma média de 18 minutos em quadra, Bogans não foi capaz de fazer uma média de pontos superior a 5 por partida. Assistências, rebotes e roubos não foram superior a 2 por jogo.


A melhor opção dos Bulls, além de Rose, era Luol Deng, que teve média de 17,4 pontos por jogo e atuou durante toda a temporada. Se compararmos com o Miami Heat, o terceiro melhor cestinha deles foi Chris Bosh que teve média de 18,7 pontos e 8,3 rebotes atuando em mais de 75 partidas na temporada. Wade e James também atuaram por mais de 75 jogos. Os quatro principais jogadores dos Celtics também estiveram presente durante a maior parte da temporada (o que menos atuou foi Rondo com 68 jogos) e todos tiveram médias de pontos superior a 10.


Além do salto de 21 vitórias de uma temporada para outra, Rose foi o principal responsável por carregar a equipe que, em 2009-10, foi a terceira pior da liga em rating ofensivo para a colocação de décimo primeiro em 2010-11. O desempenho dos Bulls nessa métrica voltou a figurar entre os piores da NBA nas temporadas seguintes quando Derrick Rose esteve machucado.


Desempenho contra as melhores equipes da temporada


Outro fator importante na escolha do MVP é analisar o quão bem ele jogou contra as melhores equipes. Na temporada 2010-11 sete times conseguiram vencer mais de 52 jogos além dos Bulls: Orlando Magic, Boston Celtics, Miami Heat, Oklahoma City Thunder, Los Angeles Lakers, Dallas Mavericks e San Antonio Spurs.


Ao longo da temporada, os Bulls enfrentaram essas equipes 19 vezes e venceram 13. Contra esse grupo de elite, Rose teve as seguintes médias:

Muitos acabam esquecendo, mas os esforços de Rose não passaram despercebidos pelos jogadores. Chris Bosh e Juwan Howard, ambos companheiros de LeBron James, afirmaram durante a temporada que o MVP deveria ser para o armador de Chicago:


“Derrick Rose teve uma temporada fenomenal. Apenas olhando o que ele fez com a equipe e como eles melhoram de uma temporada para outra, eu acho que daria o prêmio para Rose.” - Chris Bosh


“Eu não estou sendo politicamente correto, na minha situação, outros normalmente votariam no LeBron, mas honestamente eu votaria em Rose” - Juwan Howard


Se já não bastasse, até o próprio LeBron James concordou: “Eu acho que definitivamente é o Derrick Rose. Ele é o líder. O que ele fez para a equipe mesmo com todas as lesões que eles tiveram e por estarem no topo da liga”.


Há quem diga que o time liderado por Rose até venceria o campeão da temporada, Dallas Mavericks.


Por esses motivos, não podemos esquecer de o quanto Rose conseguiu conquistar na NBA sendo tão jovem, lembrando que ele foi o calouro do ano em 2008-09 e já havia liderado os Bulls paras os playoffs nas duas temporadas antes de ganhar o prêmio de MVP, isso só nos leva a um dos maiores “E se” da história da NBA: “E se Derrick Rose nunca tivesse se lesionado?”

0 visualização
  • Facebook
  • Instagram - Grey Circle
  • Spotify - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle

ARK ©