COMO A FORD ESTÁ USANDO PALHA DE CAFÉ DO MCDONALD´S PARA FAZER PARTES DE AUTOMÓVEIS?

PARCERIA SUSTENTÁVEL ENTRE AS EMPRESAS PRETENDE DIMINUIR NÍVEIS DE EMISSÃO DE GASES DE EFEITO ESTUFA.


Todos os anos, o McDonald's produz quantidades exorbitantes de palha de café. Essa é a pele seca não utilizada que sai dos grãos de café durante o processo de torrefação. E esses 60 milhões de libras costumavam ir direto para aterros sanitários. Mas agora, a Ford está reaproveitando os restos do café para produzir peças automotivas.


Quase 140 milhões de toneladas de resíduos sólidos foram enviadas para aterros dos EUA em 2017. E quando esse resíduo chega a um aterro, cria-se uma pilha de lixo que é impossível de ser retirada. A incineração de resíduos gera dióxido de carbono e outras emissões de gases de efeito estufa que são prejudiciais ao meio ambiente. Mas alguns materiais não precisam acabar em aterros, como a palha de café.

Questão Ambiental

Nos últimos anos, à medida que os consumidores se preocupam mais com a poluição plástica e as emissões de carbono, as empresas assumiram compromissos amplos para reduzir seus impactos no meio ambiente.


O McDonald's fez uma parceria com a equipe de pesquisa da Ford, que já utilizava de materiais como agave, trigo, tomate e até subprodutos de jeans para fabricar peças de automóveis. Os pesquisadores descobriram que a palha também poderia ser usada para fazer peças de carros, especialmente aquelas que precisam suportar altas temperaturas, como faróis e capas de baterias elétricas.


Quando a palha de café é submetida a altas temperaturas e misturada com plástico e outros aditivos, ela se transforma em um material que pode ser moldado em várias formas.


Não apenas um menor desperdício vai para os aterros, mas o uso da palha beneficia os veículos da Ford.


Tradicionalmente, a Ford usa plástico e talco para fazer a carcaça do farol. Mas agora, o joio do café substitui parte do talco, tornando a peça do carro 20% mais leve. A moldagem da palha de café também consome 25% menos energia do que a combinação anterior de materiais. O componente de palha atende a todos os requisitos de durabilidade e desempenho e pode suportar altas temperaturas, na visão da fabricante e dos pesquisadores, a palha de café acaba sendo muito melhor do que o talco.

Como a Ford está transformando a casca de café em faróis?

Tudo começa onde os grãos de café são cultivados, América do Sul. Os grãos são colhidos e depois transportados para os torrefadores. Quando os torrefadores assam o grão, a pele se separa. A palha de café é coletada e enviada para a Competitive Green Technologies, uma empresa de biotecnologia em Ontário, Canadá, onde a palha de café e o plástico são misturados.


O material misto é enviado para uma empresa chamada Varroc, que molda e monta os faróis. A empresa utiliza um processo chamado moldagem por injeção. Pelotas de plástico e palha são combinadas na máquina. O material é aquecido e misturado, depois de moldado e colocado sob pressão que define a forma da peça. Cada farol leva de 30 a 60 segundos para se formar.


A Ford começou a instalar os faróis em seus carros Lincoln Continental em dezembro de 2019. Outros modelos de carros devem seguir. Mas isso não elimina completamente o problema ambiental. No final da vida útil de um carro, algumas peças ainda acabam em aterros, uma vez que ainda são feitas de plástico.


A Ford e o McDonald's planejam reduzir esse desperdício, substituindo o plástico tradicional pelo plástico reciclado. E a Ford espera ter plástico 100% reciclado e sustentável em seus veículos até 2035.


Os esforços de sustentabilidade não param por aí, a Ford também está estudando o uso de outros produtos residuais do McDonald's, como cascas de laranja e batata. Então, quem sabe... Talvez um dia estaremos dirigindo carros feitos completamente com resíduos de fast-food.

0 visualização
  • Facebook
  • Instagram - Grey Circle
  • Spotify - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle

ARK ©