10 RECORDES DA NBA IMPOSSÍVEIS DE SEREM QUEBRADROS

VEJA 10 RECORDES QUE PROVAVELMENTE PERMANECERÃO INTACTOS POR MUITO TEMPO. MICHAEL JORDAN, WILT CHAMBERLAIN E ATÉ MESMO RASHEED WALLACE FAZEM PARTE DA LISTA.


Maior número de faltas técnicas em uma temporada:

Na temporada 2000-01, Rasheed Wallace conseguiu a façanha de cometer 41 faltas técnicas, em um total de 77 jogos.


O motivo desse recorde ser inigualável gira em torno da mudança de regras e punições para esse tipo comportamento. Atualmente na NBA, seria impossível cometer essa quantidade de faltas e ainda jogar quase todos os jogos da temporada. Se um jogador tomar 16 faltas técnicas, ele é suspenso por um jogo e a cada duas faltas a mais, depois da décima sexta, é mais um jogo de suspensão, sem contar que as multas salariais estão bem mais pesadas pois a liga está mais preocupada com sua imagem.


Colocando na ponta do lápis, se fossem aplicadas essas mesmas multas para Wallace em 2001, ele teria de pagar mais de 87.000,00 dólares. Na época ele desembolsou “apenas” 20.500,00 dólares.


Assistências na carreira:

John Stockton chegou a incrível marca de 15.806 assistências durante sua carreira na NBA.


Para alcançar essa marca, Stockton jogou 19 temporadas na NBA e ficou de fora de apenas 22 jogos. Além disso, durante sua longa carreira, manteve uma média de 10,5 assistências por jogo, sendo que sua pior média em uma temporada foi em sua primeira temporada na liga com 5,1 pois jogou menos de 20 minutos por jogo.


Quem mais se aproxima da marca é Jason Kidd com 12.091, para alcançar Stockton, Kidd deveria jogar por mais 4 temporadas (jogando os 82 jogos de cada uma delas) com média de mais de 11 assistências por jogo, uma marca praticamente inalcançável.


Média de pontos em uma temporada:

Na temporada de 1961-1962, Wilt Chamberlain teve uma média de 50,4 pontos por jogo.


Para ser honesto, seria possível fazer essa lista só com os recordes do Chamberlain, mas vale ressaltar esse porque foi na mesma temporada em que ele conseguiu a incrível marca de 100 pontos em um jogo (recorde também) no dia 2 de fevereiro 1962 contra os Knicks.


Seu pior jogo nessa temporada foi em 24 de fevereiro 1962, contra os Celtics, em que ele conseguiu fazer “apenas” 26 pontos.


Jogador mais jovem a entrar em quadra:

Andrew Bynum entrou em quadra com apenas 18 anos e 6 dias.

Outro recorde da lista que se torna impossível pelas novas regras da liga. Atualmente um jogador para ser draftado (seja da faculdade ou de fora dos Estados Unidos) deve completar ao menos 19 anos de idade.


Porém, após o jogo entre Duke e North Carolina em fevereiro de 2019, jogo o qual Zion Williamson se machucou após rasgar seu tênis, a associação de jogadores da NBA propôs que essa idade seja reduzida para 18 anos, alegando que os jovens promissores arriscam seus futuros jogando pela faculdade e nem ao menos são remunerados para isso. Ainda que isso aconteça, 6 dias não é tempo suficiente para ser draftado e jogar um jogo oficial.


Menor placar da história:

Fort Wayne Pistons 18 x 19 Minneapolis Lakers no dia 22 de novembro de 1950.


Hoje em dia, devido ao alto ritmo de jogo, linha dos 3 pontos, cronômetro do arremesso, regra dos 8 segundos da meia quadra, não poder voltar para a quadra de defesa e diversas outras regras que não existiam na época, fica até difícil um quarto de jogo terminar com os dois times somando menos de 40 pontos.


Mais minutos em um jogo:

No dia 9 de novembro 1989, o jogador Dale Ellis, do Seattle Supersonics, acumulou um total de 69 minutos em quadra na derrota para os Bucks por 155x154.


Obviamente isso só foi possível porque o jogo foi até a quinta prorrogação, portanto, Ellis esteve presente em aproximadamente 95% do tempo de um jogo com 73 minutos disputados.


Um jogo chegar a quinta prorrogação já é muito raro, o que torna essa marca ainda mais difícil de ser ultrapassada é que dificilmente um técnico deixaria um jogador por todo esse tempo em um jogo de início de temporada regular nos dias de hoje, sem contar com a limitação de 6 faltas individuais que cada atleta pode cometer.


Maior média de pontos na carreira:

Michael Jordan é dono da maior média de pontos na carreira, com incríveis 30,12 pontos.


Depois de 1072 jogos na NBA, Jordan conseguiu fazer 32.292 pontos, somando esse feito com o de que ele também conseguiu ser o cestinha da liga 10 vezes (mais do que qualquer outro na história), muitos acabam o considerando o melhor pontuador de todos os tempos da liga.


Para reforçar essa tese, vale mencionar que aos 38 anos de idade, Jordan voltou da sua aposentadoria (pela segunda vez) para atuar nos Wizards por duas temporadas e teve média de 22,9 pontos em 2001-02 e de 20 pontos em 2002-03 e essas foram a terceira pior e a pior marca de sua carreira nesse quesito respectivamente.


Mais jogadores no hall da fama em um time:

Os Boston Celtics de 1962-63 tinham em seu elenco 8 jogadores que, futuramente, estariam no hall da fama, são eles: Bob Cousy, John Havlicek, Tom Heinsohn, K.C. Jones, Sam Jones, Clyde Lovellette, Frank Ramsey e Bill Russell.


Esse feito só foi possível pois na época os jogadores só sairiam da equipe se o time decidisse trocar ou dispensar, na época não existia os “free agency” (jogadores em final de contrato), sem mencionar que não existia também o teto salarial.


Maior sequência de vitórias:

Os Lakers de 1971-72 conseguiram vencer 33 jogos consecutivos.

Isso equivale praticamente a dois meses sem perder, nem mesmo os Bulls quando fizeram a campanha de 72-10 ou os Warriors 73-9, foram capazes de ultrapassar a marca. Os Lakers da época contavam com Jerry West, Elgin Baylor, Wilt Chamberlain e Pat Riley (como jogador) em seu elenco, e no final da temporada eles se sagraram campeões depois de diversos vices campeonatos nos anos anteriores.


Mais recordes quebrados:

Wilt Chamberlain é simplesmente o recordista dos recordes na NBA, o ex-pivô, atualmente, detém 72 recordes em seu nome.


Desses recordes: 61 são individuais como mais pontos em um jogo (100 pontos), e 11 coletivos, como o item número 9 da lista que é o de maior sequência de vitórias já que ele fazia parte da equipe.

0 visualização
  • Facebook
  • Instagram - Grey Circle
  • Spotify - Grey Circle
  • Twitter - Grey Circle

ARK ©